Você já parou para pensar como você se comporta com as pessoas à sua volta? Filhos, marido, colegas de trabalho, vizinhos etc?


Em que perfil você se encaixaria? a calada, a que engole sapo, a que só grita ou a briguenta?

Pois é, muitas vezes a gente assume um ou todos estes papéis na vida por achar que esta é a única forma de fazer alguém te entender ou então de evitar um briga ou discussão. Mas é aí que mora o perigo.


Se você se cala e engole sapo o que acontece depois de um tempo? Você simplesmente EXPLODE! E aí já é tarde demais e as pessoas que estiverem por perto vão te chamar de louca. Você vai escutar: Onde já se viu estourar por tais coisas! E o pior é que muitas vezes você nem vai se lembrar direito o que era. Vai conseguir falar somente algumas coisas que já não terão mais tanta força quanto na hora que estava irritada e você vai acabar se calando ainda mais.

Independente se você é a calada ou a briguenta, uma hora as duas gritam...não é mesmo!?


Agora se você é daquelas que só grita a briguenta a coisa muda de figura. Ser a briguenta tem suas vantagens. Você me diria: Pelo menos não levo desaforo para casa, falo mesmo! mas aí você será chamada de ..... AQUELA QUE ESTOURA TODA VEZ! Ninguém aguenta, qualquer coisa é motivo de briga, e quando você passa pisando pesado as pessoas até se distanciam, disfarçam.... pois sabem que se ficarem por perto vai sobrar.


Pois é, isso só acontece porque nosso corpo é inteligente e vai criando ferramentas como essas que às vezes dão certo mas na maioria das vezes não. E quando não dá certo você fica frustrada, pensando caramba! Como é difícil, ninguém me intende, ninguém meu ouve!

Então, tenho duas dicas valiosas para você:


1º DÊ VOCÊ, O PRIMEIRO PASSO, independente se está certa ou errada.


2º DESENHE, mas desenhe de forma carinhosa.


Mas de que forma? Contando uma historinha para a pessoa entender o que você quer dizer. Lembre-se que toda história deve ter começo, meio e fim. Diga o que precisava fazer, como está se sentindo, o porque de tudo isso, etc. e peça ajuda caso seja necessário. Acredite. não é feio pedir ajuda, é bonito. E diga para a pessoa, "Não estou conseguindo te explicar o que queria e por isso você não entendeu, então vou tentar te explicar de outro jeito, ok?"


Talvez na primeira vez você não consiga e trave ou grite. Mas depois que você toma consciência de como você funciona você começa a perceber que em determinadas vezes você poderia ter contado uma historinha. E na segunda vez, você vai tentar de novo e não vai conseguir, mas aí um belo dia, quando você conseguir, você vai se lembrar deste texto e dar risada.


Boa sorte e DESENHE muito durante sua vida!

logo-whatsapp-entre-em-contato